Dicas MédicasLaringologia e Voz

Conheça as diferenças entre faringite, amigdalite, estomatite e laringite

By 7 de janeiro de 2021No Comments
faringite

Os termos da medicina, em específico os que se referem à doenças, muitas vezes são parecidos e acabam confundindo os pacientes.

É o caso das “ites”. São muitas as doenças que possuem essa terminologia e cada uma delas tem suas características individuais. Faringite, amigdalite, laringite e estomatite são exemplos disso.⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

Todos esses quatro casos são processos inflamatórios, porém, cada uma se refere a um local distinto e, por isso, apresentam sintomas também distintos.

 

Faringite, amigdalite, laringite ou estomatite?

 

A FARINGITE é a clássica “dor de garganta”, que ocorre pela inflamação mais generalizada da orofaringe e tem como principal sintoma a dor para engolir.

Essa inflamação é muito comum quando o clima fica mais ameno e começa a esfriar gradativamente.

As principais causas são infecções virais, processos alérgicos ou irritativos (por exposição à fumaça de cigarro e componentes químicos, por exemplo).

Os sintomas como dor de garganta, dificuldade de engolir, garganta seca, coceira e, em alguns casos, dor de ouvido e febre são característicos da faringite. 

O tratamento costuma ser a administração de analgésicos e antiinflamatórios. Raramente os antibióticos são indicados. 

 

Quando a inflamação é mais limitada às amígdalas (aquelas duas “bolinhas” que vemos ao abrir a boca), chamamos de AMIGDALITE.

Nesses casos, as causas, geralmente, são infecções bacterianas ou virais.

Os principais sintomas são dor de garganta, dificuldade de engolir, febre, calafrios, mal-estar, dor de cabeça, perda do apetite, mau hálito, ínguas no pescoço, garganta inchada, vermelha ou com pontos de pus.

O tratamento pode necessitar de antibiótico em alguns casos. Outras medicações comumente usadas são analgésicos e anti-inflamatórios para o controle da dor. Cirurgia para remoção das amígdalas pode ser indicada quando os quadros são muito frequentes ou graves.

 

Outra doença bastante comum é a LARINGITE. Essa inflamação na região das pregas (ou “cordas”) vocais causa, principalmente, rouquidão e tosse.

Ela pode ser aguda (duração de poucos dias) ou crônica (duração de mais de algumas semanas).

As principais causas são infecções virais ou bacterianas, uso excessivo da voz, fumo, abuso de bebidas alcoólicas, refluxo gastroesofágico, presença de lesões nas cordas vocais ou tumores.

 

Por fim, a ESTOMATITE se refere às lesões na cavidade oral/boca, causando também dor e dificuldade para se alimentar.

Uma das causas mais comuns são as infecções virais, especialmente em crianças. Se caracteriza pelo surgimento de lesões na boca, com dor, às vezes acompanhadas de febre e lesões de pele. Estomatites também podem ser resultado de reações alérgicas a alimentos ou medicações, bem como, de traumas locais.

Todas essas condições são inflamatórias, mas nem todas infecciosas, ou seja, nem sempre precisamos de antibiótico para o tratamento. Apenas uma avaliação especializada pode definir com segurança a causa da inflamação e, consequentemente, o melhor tratamento.

Vale lembrar, também, que esses sintomas podem corresponder a doenças mais graves, como neoplasias (câncer). Portanto, sintomas mais arrastados devem sempre ser avaliados.

Se você apresentar algum desses sintomas, procure seu otorrinolaringologista. Confie no especialista e não se automedique!

Open chat
💬 Precisa de ajuda?
Olá 👋🏻
Podemos ajudar?